Imagem capa - O que a arte me ensinou sobre Iluminação (não é mais um artigo sobre a luz Rembrandt) por Daniel Magalhães
Fotografia

O que a arte me ensinou sobre Iluminação (não é mais um artigo sobre a luz Rembrandt)

Se você for dar uma volta pelo Mediterrâneo (nada mal neh?!) e visitar a Basílica de São Vital na Itália, o Mosteiro de São Lucas na Grécia e a Basílica de Santa Sofia em Istambul, vai ter experimentado o "crème de lá crème" da Arte Bizantina nas paredes desses lugares.


Uma arte que durou incríveis dez séculos e no seu final, os famosos mosaicos bizantinos cravejados de ouro, deram lugar às pinturas ($$$).


Por diversas questões, a arte Bizantina teve pouca evolução e uma característica da pintura Bizantina, era ausência de volume e profundidade,, figuras alongadas em planos chapados...  Uma arte "bruta e pouco sofisticada" (disse Giorgio Vasari ok?!). Honestamente, difícil de agradar à qualquer um. 



Madonna Enthroned - Final do século XVIII 


Mas eu só te falei da arte Bizantina, pra te falar do Renascimento: movimento que veio logo depois, no século XV e que introduziu diversas técnicas incríveis que revolucionaram a pintura e aqui dou destaque para:

>a introdução da perspectiva que inaugurou esse efeito de profundidade e criou planos nas pinturas e  

>Técnicas para reproduzir os efeitos da luz sobre supercíes como o Sfumato.



Niccolline Cowper Madonna - Raphael


O grande lance do Renascimento foi o realismo das pinturas, que buscou uma profundidade e relevo incríveis,  tons de pele únicos e suaves, cores vivas, expressões faciais naturais e composições intrigantes. 

Se você fosse um pintor renascentista e  tivesse a moral de pintar deuses da mitologia ou passagens da Bíblia de forma incrivelmente realista, você estaria andando com caras como Leonardo, Rafael ou Michelangelo. (não ao mesmo tempo porque Rafael e Michelangelo, não se cruzavam... #vaisaber!)



Madonna del Cardellino - Raphael



Essas técnicas fizeram da pintura renascentista algo fantástico e grande parte do que a iluminação proporciona para o fotógrafo hoje é justamente tudo isso que os mestres dessa época inauguraram!


Muitas vezes, uma iluminação pouco trabalhada, nos leva a fotografias chapadas e sem relevo, com pouco destaque e dramaticidade. O trabalho de iluminação traz para a fotografia benefícios que foram explorados pelos renascentistas.


Dá uma olhada nesses comparativos entre fotografias que fiz. A primeira foto é aproveitando somente a luz disponível e a segunda, usando um set de luzes. 







Aproveita e volta no post e dá uma olhada nas diferenças entre a a  Nsa. Sra. Bizantina, e a Nsa. Sra. Renascentista, mas se você prefere fazer esse comparativo ao vivo, dá uma passada no  MASP e confere a incrível exposição: ACERVO EM TRANSFORMAÇÃO: A COLEÇÃO DO MASP DE VOLTA AOS CAVALETES DE CRISTAL DE LINA BO BARDI. A exposição inicia com um Nsa. Sr.a Bizantina e segue uma evolução linda, passando pelo Renascimento, Barroco até a arte contemporânea. #muitoamorportudoisso


E você, fotografa como Bizantinos ou os Renascentistas? 


Se você também quer produzir resultados acima da média e entender a arquitetura das imagens que realmente atravessam o tempo, o meu workshop leva para você este e outros conteúdos de grande valor para transformar sua fotografia. Clique aqui e saiba mais!


#coreluzsempre