Cor e luz com flash dedicado

Esse ensaio foi um oportunidade de revisitar algumas técnicas que venho desenvolvendo há algum tempo e marcaram muito minha fotografia.

Quem compara minha fotografia de hoje e quando iniciei, talvez não imagine que possa ser do mesmo fotógrafo. Claro, existe uma evolução natural e desejável, mas o que falo aqui é que o meu estilo mudou completamente, pois comecei muito envolvido com o preto, branco e luz natural bem suave e difusa.

Não quero dizer que meu estilo mudou para algo melhor, mas ele evoluiu para um ponto onde me encontrei e esse encontro com a própria essência é algo de fundamental para qualquer artista. É nesse ponto que tudo na sua imagem começa a dialogar e você consegue seu traço de autoralidade; ou como dizem: sua assinatura visual.

Eu realmente consegui uma intimidade com a luz que me permitiu conseguir fotografias expressivas em praticamente qualquer condição/situação. Conquistei muita habilidade em usar praticamente qualquer fonte de luz para fotografar depois de muito envolvimento teórico e prático com a iluminação.

Nesse ensaio fui para a garagem de um prédio e produzi um ensaio com o João Victor no carro. Usei entre três a quatro unidades de flash dedicado da Godox (TT685c).

Para o fotógrafo que busca iniciar nesse tipo de trabalho, vou deixar algumas dicas que podem ajudar e economizar muitas tentativas e erros nesses primeiros passos:

  • Busque um lugar com menor incidência de luz natural ou ambiente. Assim, a luz do seu flash com filtro de cor vai conseguir tomar conta do local com mais facilidade.
  • Filtros de cor de qualidade são importantes. Algumas marcas como Lee Filters oferecem tons de cor bem únicos e diferenciados. Se ainda não é possível investir em um set de filtros melhor, um kit desses encontrados em sites de compra já te ajuda a resolver os primeiros passos. Faça tudo, menos o celofane (rs): além de produzir cores fracas e distorcidas; ele pode derreter no seu flash quando usar cargas elevadas, tipo ½ ou 1/1.
  • Para aparecer, luz e a cor precisam “tocar” superfícies. Quanto mais paredes, mobiliário e superfícies você tiver no set para a luz tocar, mais a cor e luz vão aparecer.
  • Determine uma cor base que vai preencher um maior espaço da imagem e faça pequenas pontuações de luz com outro(s) tom de cor.

Se não conhece o círculo cromático para ter um entendimento mínimo de como harmonizar cores, já lança no google e dedica um tempo a entender o que é!

Confere no vídeo como resolvemos esse ensaio com muita cor e luz!

Confira as fotos: